Depois das notícias sobre os possíveis problemas de privacidade e segurança e mudanças no rumo do BitTorrent Sync (BTSync), tentei encontrar uma alternativa para sincronizar pastas entre computadores. Como serviços como o Dropbox ou Google Drive estavam fora de questão, decidi testar o Syncthing.

Syncthing

O Syncthing é mais seguro que o BTSync, é gratuito, rápido, open source, é capaz de guardar várias versões do mesmo ficheiro e corre nos sistemas operativos mais populares (Windows, OS X, Android).

Como a minha sincronização de ficheiros é feita quase sempre dentro da mesma rede e entre computadores, o conteúdo não precisa ficar alojado online. Se precisas de ter sempre o conteúdo online e sempre disponível, podes instalar o Syncthing numa VPS barata (Linode ou DigitalOcean são boas soluções) e ficas com uma solução bem parecida ao Dropbox.

Clientes para Windows e Mac

Como no site do projecto apenas está disponível o “Syncthing Core”, recomendo a utilização dos instaladores criados pela comunidade. Para Windows recomendo o SyncTrayzor por ser um cliente bastante completo. Para Mac recomendo Syncthing Bar, uma solução menos completa que o SyncTrayzor, mas neste momento parece ser o melhor cliente para Mac.

Os prós e contras do Syncthing

O Syncthing é gratuito, super fácil de atualizar, seguro, atualizado regularmente e open source, o que significa que qualquer pessoa pode contribuir ou analisar o código. É capaz de sincronizar muitos ficheiros e muitos gigabytes sem problemas (neste momento tenho “41988 itens” que ocupam “56.2 GiB” em 3 pastas) e a velocidade é muito boa (consigo chegar aos 70-80MBps entre o meu portátil e o PC usando WiFi). O conteúdo das pastas também não fica guardado na “cloud”, por isso acho que posso dizer que em termos de segurança e privacidade é melhor que o BTSync, Dropbox e Google Drive.

Infelizmente também tem alguns defeitos. Para começar, não tem clientes oficiais e não promove ativamente os clientes criados pela comunidade, o que pode criar alguma confusão nos novos utilizadores visto que não é fácil usar o “Syncthing Core”.

Depois há o problema dos ficheiros específicos de cada sistema (.DS_Store, .Thumbs.db, etc) e isto pode criar problemas (ou pelo menos é “chato”) para quem quer sincronizar entre sistemas operativos diferentes. Embora seja possível criar uma lista de ficheiros a serem ignorados, atualmente ignorar este tipo de ficheiros resulta em problemas de sincronização. Por outras palavras, para que tudo funcione bem entre várias plataformas, os .DS_Store do OS X serão visíveis no Windows e os .Thumbs.db do Windows serão visíveis no OS X.

(Já estão a discutir alterações que vão resolver este problema: Next Gen Ignores: Requirements #2491)

Conclusão

Embora o Syncthing tenha alguns defeitos, funciona relativamente bem e como é um projecto bastante ativo vai certamente melhorar com o tempo. De 0 a 10 leva um… 8 🙂

Links: